Buscar

A primeira velejada do Maria Menina


A ideia do Sábado era aproveitar meu “day off”, e apenas competir a Taça Comodoro no ICRJ, mas com a chegada de uma frente fria... nosso programa foi radical! Maria Menina, nosso Snipe, teve estreia de gente grande! Enfrentou rajadas de 45 nós, e enquanto muitos barcos viravam na Baía de Guanabara, Maria Menina resistiu firme !

Quando finalmente alcançamos a Praia do Flamengo, eu fazia força para conseguir segurar o Snipe e manter os pés na areia, enquanto André, dentro do barco, baixava a vela grande. Ufa... enfim um pouco de silêncio, já que o grande batia com força com as rajadas ! Agora só faltava a buja.

- Vamos velejando!

Impossível eu gritei pro André. Mostrando o caos a nossa volta. Vários barcos capotados na Baía com seus cascos brancos a mostra.

Eram 14:00 e decidimos ficar ali na Praia esperando o vento diminuir, até que vimos outra opção chegando: A lancha de reboque! Pegamos o cabo e já com o mastro amarrado passamos a ponta para o marinheiro salvador que finalmente começou a nos levar em direção ao Iate Clube.

O vento era forte demais e meus olhos já estavam sensíveis de tanta água salgada! Vesti meu impermeável e coloquei o capuz, o que melhorou um pouco a situação. Sempre levo um kit de emergência comigo, assim como no trail run, é sempre importante estar preparado para qualquer situação. Já aquecida pela Jaqueta Venture, peguei um pacote de Bloks sabor açai e devorei em instantes. Admito que naquele momento estava até curtindo todo o programa!!

Uma rajada sinistra levantou a buja e eu rapidamente tentei pegar. Não sei como, mas fiz um corte no meu dedo da mão. Sangue pra todos os lados!! Enfim … chegamos ao Iate Clube. Que alegria !! Corri para o posto médico e depois de alguns pontos estava de volta ao Hangar 3 para ajudar a desmontar todo o caos que se transformou nosso pequeno Snipe Maria Menina.

Enfim... depois de um dia radical, voltei a minha rotina!! Domingo foram 36km, umas quatro horas correndo pelas montanhas do Rio de janeiro. Por sorte o dedo machucado não atrapalhou nada, e o programa até a Floresta da Tijuca foi maravilhoso.

Seguem os treinos... faltam 14 semanas e tres dias para o UTMB!!!


32 visualizações

© 2017 VAI CORRENDO. Orgulhosamente desbravando as trilhas