© 2017 VAI CORRENDO. Orgulhosamente desbravando as trilhas

Relato da XCRUN Búzios 42km

October 23, 2018

Já é segunda feira. São 4:30 e estou nos Correios esperando para despachar alguns livros.  Enquanto não chamam minha senha, eu aproveito para escrever um pouco sobre minha experiência na XCRUN Búzios.

 

Nossa... que dia incrível! Admito que não esperava ser a responsável por um novo recorde de tempo para esse percurso de prova... mas simplesmente era meu dia, e tudo conspirou para que eu fizesse a corrida da minha vida. 

 

Sim... essa foi uma prova especial, onde aos poucos fui ganhando posições desde a largada na Orla Bardot, e na Praia de Geribá eu tinha uma decisão importante a fazer... acelerar e tomar a liderança, ou correr confortável atrás da líder. Admito que não sabia o que fazer. Fiquei alguns minutos pensando nos pros e contras... olhei o mar e fui inundada por lembranças. Quando notei eu cantava Van Halen alto e o corpo fluía como se eu estivesse ali descendo ondas com meu windsurf.

 

 

 

 

Me desliguei totalmente da prova e simplesmente corri... corri até que fui cercada por pessoas que gritavam

 

- Vai Rosalia!!

E já estava em Tucuns... transição 2. Só via sorrisos e uma energia incrível me invadiu. Eu corria leve ... até a subida das Emerencias!! O coração acelerou... um pouco demais de esforço. 

 

Eu disse pra mim mesma. Não vou aguentar!! 

Respirei ... e lá estava eu subindo o Grand Col Ferret, numa temperatura de -10 graus, cuidando dos olhos para que a lente de contato não ressecasse com o frio e o vento gelado que batia no meu rosto... eu precisava continuar... ainda estava no km 110 do UTMB ... não! 

 

Não... isso havia acontecido a um mês atrás. Agora eu tinha o calor e uma subida de apenas 100m de desnível positivo . E tudo de repente ficou fácil. É estranho pensar e escrever isso... mas a prova ficou fácil!! Comecei a correr no meu máximo, porque sabia que apenas 20km me separavam da linha de chegada. 

Sentia o corpo pleno, forte e quando cheguei em Manguinhos eu sabia que tudo ia terminar bem. 

 

A areia fofa, que nos anos anteriores me agarrava, dessa vez me faziam acelerar ainda mais. Eu lembrava das infinitas tardes em que caminhava ali na beira do mar empurrando meu windsurf seguindo em direção da casa da Vovó Dimy. A prancha voltava nas ondas e batia na minha canela, que já estava roxa de tantas pancadas... mas eu continuava... afinal eu tinha que aprender a dar o tal do “jibe” !!! Eram apenas lembranças... de mais de 20 anos atrás, mas que me deixaram leve. Me trouxe tanta alegria saber que agora ali era só eu, meu tênis e minha mochila... e eu acelerava!! Eu ia baixar de quatro horas novamente !

 

De repente as pedras... ali no finalzinho de Manguinhos. Sozinha eu voltava às minhas lembranças 

 

 

 

- Vai cabrita!!!

E com lágrimas nos olhos eu agradeci a Deus pela vida, pela saúde e pela oportunidade de ter conhecido pessoas incríveis como o Cris Carvalho durante nossa saga no Cruce de Los Andes em 2012. 

 

E tudo passou muito rápido... e quando cheguei na Praia do Canto e fiz a curva em direção à Rua das Pedras tudo que disse foi

 

- Que emoção!

Dessa vez eu não tava grávida como em 2014, não era minha primeira vitória em uma prova como em 2010... mas eu havia acabado de viver algo muito especial. 

 

Como se aquela conquista não fosse minha, e sim de todas as pessoas incríveis que ao longo da corrida e da minha vida estiveram comigo. Arrepiada cruzei a linha de chegada, com a certeza de que Búzios é um lugar mágico pra mim e que a XCRun vai ser sempre especial...

Please reload

Posts Em Destaque

Meu relato das 100MI Patagônia Run 2018

April 11, 2018

1/1
Please reload

Posts Recentes

September 11, 2017

August 11, 2017